Seja bem vindo ao meu blog, Deixe seu recado e opinião ;)
RSS

3 de abril de 2007

Quase


Texto na íntegra:
Ainda pior que a convicção do não, a incerteza do talvez é a desilusão de um "quase".

É o quase que incomoda, que entristece, que mata, trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.

Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou, não amou.

Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono do quase....

Pergunto então, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor, não pergunto, contesto.

A resposta sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados.

Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.

A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai. Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são.

Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris teria somente tons de cinza.

O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência, porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.

Pros erros, há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.

Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.

Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive, já morreu!
Sarah Westphal -- este texto não é do Luis Fernando Verissímo.

0 comentários:

Postar um comentário

Tags Autores e Temas

Ailin Aleixo (1) Albert Einsten (2) Álvaro de Campos (1) Amizade (28) Amor (80) amor próprio (6) André Compte-Sponville (1) Animais (4) Antoine de Saint-Exupéry (1) Ariano Suassuna (1) Arjuna Baptiston (1) Arquivo Pessoal (28) Arthur Schopenhauer (2) atitude (10) Augusto Cury (1) Autor desconhecido - A.D. (10) Awards (2) Beatriz Brum (1) Bob Marley (2) Buda (1) Caio F. Abreu (2) Carinho (1) Carlos Drummond de Andrade (11) Cazuza (1) Cecília Meireles (5) Charlie Brown Jr (1) Chico Buarque (1) Ciumes (1) Clarice Lispector (6) Clarisse Correa (1) Colleen Houck (1) coração (2) Crescer (1) Dalai-Lama (3) dieta (1) dificuldades (3) Diversos (48) Dom Helder Câmara (1) Drogas (2) Educação (2) Escolhas (1) etnia (1) Eu me chamo Antonio (2) Família (5) Felicidade (17) Fernanda Mello (1) Fernando Pessoa (12) Filmes (3) Foto mensagem (5) Frases (74) futuro (5) Gabriel Silva (1) Gandhi (3) Haroldo de Campos (1) Hermann Hesse (1) Humanidade (12) Humor (27) Isadora Lustosa (1) Kelly Clarkson (1) Kid Cudi (1) Leo Buscaglia (1) Luis Carlos Lisboa (1) Luis Fernando Veríssimo (2) Luiz Pondé (1) Machado de Assis (1) Mafalda (1) Malala Yousafzai (1) Marcos Donizetti (1) Marilyn Monroe (1) Mario Quintana (16) Martha Medeiros (3) medo (1) Michel Melamed (1) Millôr Fernandes (1) Mulher (20) Música (17) Natureza (11) Oscar Wilde (1) Osho (3) Pablo Neruda (4) Padre Fábio de Melo (2) Paulo Coelho (6) Paz (3) PC Siqueira (1) Placas (2) Poemas (20) Política (1) Positividade (7) Provérbios (19) Quadrinhos (4) realidade (1) Reflexões (61) Relacionamentos (10) Religiosas (19) Renato Russo (1) Ruas (2) Sabedoria (9) São Paulo (1) Sapatos (1) Saudades / Ausência (17) Ser louco (4) Shakespeare (5) Slash (1) Snoop (1) Sofrer (12) Solidão (6) sonhos (1) Stendhal (1) Stephen Hawking (1) superação (8) Televisão (2) Tempo (6) Thomas Huxley (1) Victor Hugo (4) Vida (36) Vingança (1) Vinicius de Moraes (14) William Blake (1) Winston Churchill (1)