Seja bem vindo ao meu blog, Deixe seu recado e opinião ;)
RSS

30 de novembro de 2007

Renato Russo

Para mim Renato Russo é um grande poeta, adoro ler sobre ele, ouvir suas músicas e tentar entendê-lo. Posso falar horas sobre algo que ele resumiu em poucos versos.
Pensando e escutando muito ele estes dias (alias sumiram com meu livro Renato Russo de A a Z, nunca emprestem seus livros), escolhi alguns versos de músicas que são meus preferidos e compartilho com vocês. Podem comentar também qual é sua frase predileta.

Nada mais vai me ferir.
É que eu já me acostumei
Com a estrada errada que eu segui
E com a minha própria lei.
Andrea Doria


Não sei onde estou indo
Só sei que não estou perdido
Aprendi a viver um dia de cada vez
Só por Hoje

Não vou me deixar embrutecer
Eu acredito nos meus ideais
Podem até maltratar meu coração
Que meu espírito ninguém vai conseguir quebrar.
Um dia perfeito


" Uma guerra sempre avança a tecnologia
Mesmo sendo guerra santa, quente, morna ou fria
Prá que exportar comida?
Se as armas dão mais lucros
Na exportação...
Existe alguém
Que está contando com você
Prá lutar em seu lugar
Já que nessa guerra
Não é ele quem vai morrer..."
A canção do senhor da guerra

"É a verdade o que assombra
O descaso que condena,
A estupidez o que destrói
...
E nossa história não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas pra contar.
E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe para trás
Apenas começamos.
O Mundo começa agora
Apenas começamos."
Metal contra as nuvens


"Disciplina é liberdade,
compaixão é fortaleza,
ter bondade é ter coragem."
Há tempos

Para quem estiver em São Paulo está em cartaz a peça:
“Renato Russo”
Onde:
CCBB, r. Álvares Penteado, 112, Centro, tel. (11) 3113-3651 / 3652
Temporada: 23 de novembro a 16 de dezembro / 10 de janeiro a 10 de fevereiro
Quando: quinta a sábado, às 19h30 / domingos, às 18h
Quanto: R$ 15

29 de novembro de 2007

Quero ser especial

Uma querida amiga minha, Mariza Montalbán, uma morena de fazer cego olhar para trás e gritar “uau!”, me perguntou outro dia: “O que a Lenira fez para que você fosse tão apaixonado por ela naqueles tempos? Quero a receita”.
Ela se queixou, depois, de que jamais sentiu em nenhum de seus namorados uma paixão parecida com a que viu em mim pela Lenira, long, long time ago, como diz aquela música tão linda, American Pie. Não, pelo menos, depois da segunda semana. A beleza soberba de Mariza Montalbán tem sido suficiente para inspirar paixões arrasadoras, sim. Mas não duradouras.

Foi assim com seu último namorado, Hugo, um jornalista amigo meu. Fui eu quem apresentou um ao outro. A paixão abrasiva de Hugo por Mariza durou seis dias e onze horas. Nem um minuto mais. Outro dia vi Hugo num bar animadíssimo com uma garota bem menos bonita que Mariza. Depois ele me disse que a nova namorada, Pietra, pelo menos não corrigia o seu inglês precário. (Hugo chama Spike Lee de Espique.)

A pergunta de Mariza me obrigou a pensar nas razões pelas quais fui, no passado, um escravo físico e intelectual de Lenira. E cheguei a uma conclusão: isso tudo tem muito mais a ver com atitude do que com beleza. A beleza pode acender uma paixão num homem. Mas só a atitude é capaz de mantê-la. Lenira tinha uma dose assombrosa disso. De atitude.

Lenira fazia você acreditar na ilusão de que era o único homem no mundo.
Lenira olhava você como se estivesse olhando para o Brad Pitt. Lenira punha os olhos dela nos seus e não tirava de lá nem para piscar. Um, vários homens bonitos podiam passar por nós, Lenira só tinha olhos para mim. I only have eyes for you, me ocorre agora aquela música romântica americana. Lenira parecia prestar atenção em cada sílaba que eu pronunciava, como se eu fosse Montaigne, ou Flaubert, ou Pitágoras. Mesmo quando eu dizia uma tolice espantosa, Lenira reagia como se acabasse de ouvir uma frase inspirada, genial. Lenira ria da piada mais sem graça que você poderia contar. Seu supremo talento era fazer tudo isso sem aparentar falsidade.

Lenira realmente parece achar você um cara especial.

Isso, na verdade, é tudo que um homem quer de uma mulher. Que não o faça sentir mais um na multidão. Minha bela amiga Mariza Montalbán é o oposto.
Mariza sempre dá um jeito de deixar claro que ela é especial. Mariza olha para os homens de cima para baixo. Parece estar fazendo um favor a eles por estar ali em sua companhia. Numa mesa de bar ou restaurante, olha sempre para outros homens bonitos que entram. Parece entediar-se depois de alguns minutos de conversa com seu acompanhante. Seus olhos erram pelo ambiente como besouros, ou bizorros, como dizia Hugo. E, porque lavou louça seis meses
num restaurante londrino, se acha no direito de corrigir impiedosamente o inglês de seus namorados, como fez com o convictamente monoglota Hugo. Mariza é zero em atitude.

Lenira era 10 com louvor nessa disciplina. Um dia, no começo da carreira, eu estava arrasado. Uma promoção que eu esperava ansiosamente na redação me foi afinal negada. Meu chefe preferiu promover uma colega mulher com quem devia estar tendo um caso. Eu sabia que escrevia muito melhor que ela, mas sabia também que jamais teria 90 de busto como ela. E então dancei. Quando contei a história para Lenira virou-se para mim e disse: “Você é melhor que todos eles”.

Já faz muito tempo que essa frase foi pronunciada. E já faz também muito tempo que Lenira é apenas uma recordação de doçura intermitente para mim.
Mas desde aquele dia, sempre que um vento frio sopra sobre minha alma, sempre que eu procuro sentido para as coisas sem encontrar, sempre que tenho vontade de fugir para dentro de mim mesmo e não retornar, aquela frase de Lenira tão, tão, sei lá, tão pungente, ainda que tão distante da realidade de um escritor vulgar como eu, um loser como os americanos dizem, aquela frase, eu dizia, me volta aos ouvidos como um cobertor numa noite de inverno. Tudo
que no fundo o homem quer é que pelo menos para sua namorada ou mulher ele seja melhor que todo mundo.

Lenira me fazia sentir assim.

Escrito por Fabio Hernandez - 24/11/2007
*** Retirado de O Homem Sincero
"O egoísmo não consiste em vivermos os nossos desejos,
mas sim em exigirmos que os outros vivam da forma como
nós gostaríamos. O altruísmo consiste em deixarmos todo
o mundo viver do jeito que bem quiser."

OSCAR WILDE

28 de novembro de 2007

Prêmios

Recebi da Renatinha esse prêmio lindo! E justo hoje que estava pensando nos benefícios e malefícios de ser mulher, obrigada linda!
Repasso para mulheres que adoro e leio sempre:
Auréa - Tem uma alma doce e leve, sempre me encanta com suas mensagens e sua simpatia.
Jana - sempre que visito seu blog paro e penso em determinadas situações que vivo também. Ela trata de certos assuntos de um prisma muito divertido, mesmo que na prática não seja sempre assim.
Kaká - Alguém que em uma época difícil me ajudou com algumas palavras pelo msn. Admiro-a muito, no seu blog sempre encontro coisas interessantes.
Beth Santana - Tem posts louváveis, este último sobre a AIDS me deixou sem palavras, parabéns Beth.
Débora - Sempre encontro coisas que me fazem refletir em minha existência, inclusive a Débora está começando uma série de post que relacionam a mulher com o arquétipo Deusa.
Mulher

Ser é Mulher,
É ter uma alma sensível
um espírito incansável,
uma essência maravilhosa.

A Fe na Deusa

Ser Mulher,
É compreender melhor que ninguém
a natureza e a sua beleza.

Ser Mulher,
É saber o que ha no
coração dos homens,
e ainda assim continuar
esperando e procurando,
a razão da existência
do Amor e da Paixão.

Ser Mulher,
É nunca se deter
até transformar,
este mundo belo e insano,
num lugar que possa
ser chamado de lar.
Porque...
Se você é Mulher...
A Deusa ha criou... para que
nunca deixemos de acreditar
e de ter fe Nela.



Recebi este prêmio pelo meu amigo Pena
Este vai para o Oscar Luiz que sempre está envolvido em blogagens coletivas pelo bem em geral. Recentemente divulgou o caso do menino Tiago de Brasília que foi encontrado na rua e até agora não localizaram os pais do garoto.
Luma em especial pela campanha que fez (e faz) pela Ana Virginia. Para saber mais clique aqui
Claudya do Memóries que sempre ajuda blogueiros com informações diversas e recentemente está alertando para spammers que estão ganhando dinheiro através dos nossos blogs.


E recebi este Prêmio da Áurea (fofo né?)
Mas este prefiro não repassar, deixo para todos que me visitam pois sou muito grata a vocês que estão sempre me enchendo de mimos e carinhos, a vocês que deixam comentários e alegram meu dia.
Beijos e Abraços
Lu

27 de novembro de 2007

Meme do Dicionário

Batelão: Embarcação robusta, de fundo chato para desenbarque ou transporte de carga. (Verificado no Aurélio)
Recebi esse curioso meme da Beth Santana e da Áurea
As regras são:
1 - Pegue o dicionário, de preferência de língua portuguesa, mais próximo que você encontrar;
2 - Abra esse dicionário em qualquer página;
3 - A primeira palavra que você ver, pegue para si, e a digite no “Google Imagens“;
4 -Faça uma postagem dizendo que palavra foi essa e mostre o primeiro resultado de imagem conseguido digitando essa palavra;

Passo para o Oscar, Para a Juli Ribeiro, Para a Renatinha e para o Pena e para a Jana de Porque Cargas D'agua.

Eu hein, que barco mais estranho, dá impressão que vai afundar a qualquer momento ... O poema que achei é mais bonitinho que a foto.

CEMITÉRIO DE NAVIOS?

De tudo que se avista daqui é o que se lê.
Quase como descrição, de título e de intenção.
Mas não se enganem, não é isso.
Se é cemitério, onde estão os sinos?
Os Alvarengas destroçados?
Não se avista Batelão desmantelado,
Barca, Barcaça ou Bergantim.
Prestes a afundar.
Improviso, sim,
"De asas abertas, como se fosse decolar".

De onde se observa, não se vê quilhas enferrujadas,
Âncoras desancoradas, timões desajeitados,
Correntes sem elos. Só elas.
As poesias.
Essas sim, têm de sobra. Luxuosas,
Como Transatlânticos,
Até no subsolo, como se no cemitério
“Estivéssemos acolhidos entre dois infinitos”.
Não há briga, nem Brigue, mas Fruto
E suave brisa que impulsiona Caravelas,
Naus e Patachos, ainda que não tenham velas.

Se há Cargueiros ancorados
Esperam, harmônicos, os sonhos de partirem
Para mares tantas vezes navegados.
Aí se pensa em como se cruzam Chatas com Clíper
Corveta com Cúter, e Draga com Iate.
Mas não se esbarram, não afundam.

Talvez se encontre Sagrado, mas Encouraçado?
Reluz de proa e popa próximo da Escuna,
E da Fragata, Simples e Confortável Mente.
Quem viu o Galeão a Galera, a Lancha, o Lúgar?
Nenhuma Nau a vista e não tem Navio de Desembarque.
Encalhado, virado, abalroado.

Bote, Palhabote, paquete, patacho,
Pesqueiro, Saveiro, Sumaca ou Pontão
Rebocador, Submarino, Vapor,
Vapor de Rodas, e Veleiro, nada disso.
Mas existe Trama, Renovação,
E muita Construção
Parece fábrica de emoção.

Vicente Siqueira

24 de novembro de 2007

Desabafo

Depois de quase uma semana inteira de tortura o meu computador voltou pra casa, e eu já estava para ter um treco! É inacreditável como a noite se torna chata se, mesmo que seja por alguns instantes, não puder ler meus email, ver orkut, postar no blog, ver outros blogs, comentar nos outros blogs... ou mesmo ficar escutando minhas músicas tranquilamente.
O coitado do meu pc ficou estranho de uma hora pra outra, ai tive que mandar formatar. Quando ele voltou estava "vazio", sem minhas músicas, sem minhas imagens lindas, e meu outlook(a besta aqui esqueceu de salvar uma pasta particular e perdi todos email e contatos).
Agora pouco a pouco estou deixando cada coisa em seu devido lugar, minhas playlists estão ok, meu outlook está com contatos salvos novamente, Meus favoritos (buáaaaa), estou tentando lembrar alguns porque a maioria já era.
O legal foi que fuçando aqui no windows decidi abrir aquele Msn explorer, que tem uma borboletinha e para entrar nele precisa digitar usuario e senha do hotmail, pois não é que tinha uns favoritos antiguérrimos salvos?!! Decidi então salvar todos meus favoritos ali pra nunca mais perdê-los, estão todos meus blogs do c-o-r-a-ç-ã-o salvos ali eternamente agora e não tem computador que os tirem de mim! Se bem que já tinha a maioria deles listados aqui no meu blog.
Mais uns dias e volto a me sentir em casa.
bjs a todos.
O único tema que ressoa em todas as muitas teorias populares sobre a vida é o amor. O amor, em todas as suas frágeis formas, é a força poderosa e duradora que dá sentido real a todas as vidas.
Claro que não estou falando do amor romântico, tipo "beijinho-beijinho", embora este também seja uma força poderosa.

Mas o amor a que me refiro é o fogo que queima dentro de cada um, o calor interno que impede a nossa alma de congelar nos invernos de desesperança. É o amor à vida em si.
É a voz que diz: "Celebre a vida, seja criativo!" E traz a paixão e a compreensão de que, se há coisas pelas quais vale a pena morrer, há muito mais coisas pelas quais viver.

(Fragmentos do livro: O sentido da vida - autor: Bradley Trevor Breive - Tradução: Luis Fernando Veríssimo).

15 de novembro de 2007

Desculpem a ausência

Gostaria de Agradecer o Oscar por ter me presenteado com este Prêmio: "Escritores da Liberdade".
E quero agradecer a Renatinha pelo meme indicado de "Amizade".
Assim que puder repassarei, pois no momento estou com problemas no meu computador, que me impede de postar todo dia e visitar meus amigos com mais frequência.
Beijos a todos
Luciana

14 de novembro de 2007

ATALHOS

Image Hosted by ImageShack.us
Quanto tempo a gente perde na vida?
Se somarmos todos os minutos jogados fora, perdemos anos inteiros.
Sim, depois de nascer, a gente demora pra falar, demora pra caminhar,etc.
E aí mais tarde demora pra entender certas coisas.
Demora,também, pra dar o braço a torcer.
Viramos adolescentes (aborrecentes) teimosos e dramáticos.
E levamos um século para aceitar o fim de uma relação.
E outro século para abrir a guarda para um novo amor.
Quando, já adultos, demoramos para dizer a alguém o que sentimos.
Demoramos para perdoar um amigo.
E demoramos para tomar uma decisão.
Até que um dia a gente faz aniversário.
37 ou 41 anos.
Talvez 50 e tal....
Uma idade qualquer que esteja no meio do trajeto.
E só aí a gente descobre que o nosso tempo não pode continuar sendo desperdiçado.

Fazendo uma analogia com o futebol, é como se a gente estivesse com o jogo empatado, no segundo tempo, e ainda se desse ao luxo de atrasar a bola pro goleiro. Ou fazer tabelas desnecessárias.

Quanto esbanjamento.
E esquecemos que não falta muito pro jogo acabar...
Sim, é preciso encontrar logo o caminho do gol.
Sem muita frescura, sem muito desgaste, sem muito discurso.
Pois tudo o que a gente quer, depois de uma certa idade, é ir direto ao assunto.
Excetuando-se no sexo, onde a rapidez não é louvada, pra todo o resto é melhor atalhar.
E isso a gente só alcança com alguma
vivência e maturidade.
Pessoas experientes já não cozinham em fogo brando.
Não esperam sentadas, não ficam dando voltas e voltas.
E não necessitam percorrer todos os estágios.
Queimam etapas.
Não desperdiçam mais nada.
Uma pessoa é sempre bruta com você?
Não é obrigatório conviver com ela.
O cara está enrolando muito?
Beije-o primeiro e veja se ele, realmente, interessa e transmite algum sentimento.
A resposta do emprego ainda não veio?
Procure outro enquanto espera.

Paciência só para o que importa de verdade.
Paciência para ver a tarde cair.
Paciência para degustar um cálice de vinho.
Paciência para a música e para os livros.
Paciência para escutar um amigo.
Paciência para aquilo que vale nossa dedicação.
Pra enrolação, um atalho.
O maior possível!

MARTHA MEDEIROS

11 de novembro de 2007

Viver e não ter a vergonha de ser feliz


Quem é incapaz de contemplar a vida também não consegue homenageá-la a cada manhã.
Não consegue acordar e bradar: "Que bom! Eu estou vivo. Posso viver o espetáculo da vida por mais um dia".
Quantas vezes olhamos para o universo e declaramos que, embora sejamos pequenos e possuímos tantas dificuldades e erros, somos um ser único e exclusivo, um ser que pensa e tem consciência de que existe? Cristo vivia a vida como um espetáculo.
(Augusto Cury)
"Durante anos procuramos encontrar alguém que nos compreenda,
alguém que nos aceite como somos,
capaz de nos oferecer a felicidade,
apesar das duras provas.
Apenas ontem descobri que esse mágico alguém é o rosto que vemos nos espelho"


(Richard Bach)

Sabe, atualmente estou muito feliz com meu amor, mas existem momento que essa frase de vez enquando se encaixa tão bem na nossa vida. De vez em quando...

8 de novembro de 2007


Muito longe, no brilho do sol estão minhas maiores aspirações. Posso não alcançá-las, mas posso olhar para cima e ver sua beleza, acreditar nelas e tentar segui-las.

(Louise May Alcott)

Não há amor maior - de John W. Mansur

Qualquer que fosse seu alvo inicial, os tiros de morteiros caíram em um orfanato dirigido por um grupo missionário na pequena aldeia vietnamita. Os missionários e uma ou duas crianças morreram imediatamente e várias outras crianças ficaram feridas, incluindo uma menininha de uns oito anos de idade.
As pessoas da aldeia pediram ajuda médica de uma cidade vizinha que possuía contato por rádio com as forças americanas. Finalmente, um médico e uma enfermeira da Marinha americana chegaram em um jipe apenas com sua maleta médica. Determinaram que a menina era a que estava mais gravemente ferida. Sem uma ação rápida, ela morreria por causa do choque e da perda de sangue.
Uma transfusão era imprescindível e era necessário um doador com o mesmo tipo sangüíneo. Um teste rápido revelou
que nenhum dos americanos possuía o tipo correto, mas vários dos órfãos que não haviam sido atingidos tinham.
O médico falava um pouco de vietnamita simplificado e a enfermeira possuía uma leve noção de francês aprendido no colégio. Usando essa combinação, juntos e com muita linguagem de sinais improvisada, eles tentaram explicar para a jovem e assustada platéia que, a não ser que pudessem repor uma parte do sangue perdido da menina, ela com certeza morreria. Então perguntaram se alguém estaria disposto a doar um pouco de sangue para ajudar.
Seu pedido encontrou um silêncio estupefato. Após longos momentos, uma mãozinha lenta e hesitantemente levantou-se, abaixou-se e levantou-se novamente.
- Oh, obrigada - disse a enfermeira em francês. - Qual é o seu nome?
- Heng - veio a resposta.
Heng foi rapidamente colocado em um catre, os braços limpos com álcool e uma agulha inserida em sua veia. Durante toda a penosa experiência, Heng permaneceu tenso e em silêncio.
Depois de algum tempo, ele soltou um soluço trêmulo, cobrindo rapidamente seu rosto com a mão livre.
- Está doendo, Heng? - perguntou o médico.
Heng balançou a cabeça, mas, após alguns instantes, outro soluço escapou e mais uma vez ele tentou esconder o choro. Novamente o médico perguntou se a agulha o estava machucando e novamente Heng balançou a cabeça.
Porém agora seus soluços ocasionais haviam dado lugar a um choro constante e silencioso, seus olhos apertados, o punho na boca para abafar seus soluços.
A equipe médica estava preocupada. Algo obviamente estava muito errado. Nesse momento, uma enfermeira vietnamita chegou para ajudar. Vendo o sofrimento do pequeno, ela falou rapidamente com ele em vietnamita, escutou sua resposta e respondeu-lhe com a voz reconfortante. Após um instante, o paciente parou de chorar e olhou interrogativamente para a enfermeira vietnamita. Quando ela assentiu, um ar de grande alívio se espalhou pelo rosto do menino.
Olhando para cima, a enfermeira contou calmamente para os americanos:
- Ele achou que estava morrendo. Entendeu errado. Achou que vocês haviam pedido que ele desse todo o seu sangue para que a menina pudesse viver.
- Mas por que ele estaria disposto a fazer isso? - perguntou a enfermeira da Marinha.
A enfermeira vietnamita repetiu a pergunta para o menino, que respondeu simplesmente:
- Ela é minha amiga.
(col. John W. Mansur, extraído de Thé Missileer) - Retirado do Livro "50 Histórias para Aquecer o Coração"

Acredito dos muitos que leram agora esta história já devem ter recebido alguma outra similar por email, mas essa é a verdadeira história, ela está no livro que estou lendo atualmente que reune fatos verídicos narrados de formas emocionantes. Recomendo o livro pois é simplesmente lindo!

7 de novembro de 2007

Viver como as flores

Certo dia, um jovem discípulo dialogava com seu sábio mestre:

Mestre, como faço para não me aborrecer? Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes. Algumas são indiferentes. Sinto ódio das que são mentirosas. Sofro com as que caluniam.

- Pois viva como as flores!, advertiu o mestre.

- Como é viver como as flores?, perguntou o discípulo.

- Repare nestas flores, continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim. Elas nascem no esterco, entretanto são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.

É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem. Os defeitos deles, são deles, e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento.

Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora. Isso é viver como as flores.


“Os defeitos dos outros não devem nos incomodar, mas, sim, nos ensinar”.



Meu Sonho Não Tem Fim

6 de novembro de 2007

Meme: Amizade

A Auréa me passou este Meme de amizade
Escolhemos dez amigos para declarar a nossa amizade e os nomeamos num post. Em seguida visitamos seus blogs e comunicamos a nomeação. Cada um deverá nomear mais dez, e assim sucessivamente. Não há selos ou prêmios, apenas nossa declaração sincera de afeto.
Para estes e para muitos outros que me visitam deixo este poema.


Amigos - Vinícius de Moraes

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto
e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor,
eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos,
enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.

E eu poderia suportar, embora não sem dor,
que tivessem morrido todos os meus amores,
mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !

Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos
e o quanto minha vida depende de suas existências ...
A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.

Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.

Mas, porque não os procuro com assiduidade,
não posso lhes dizer o quanto gosto deles.
Eles não iriam acreditar.

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem
que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.

Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro,
embora não declare e não os procure.

E às vezes, quando os procuro,
noto que eles não tem noção de como me são necessários,
de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital,
porque eles fazem parte do mundo que eu,
tremulamente, construí,
e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.
Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.
E me envergonho, porque essa minha prece é,
em síntese, dirigida ao meu bem estar.
Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos,
cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim,
compartilhando daquele prazer ...

Se alguma coisa me consome e me envelhece
é que a roda furiosa da vida
não me permite ter sempre ao meu lado,
morando comigo, andando comigo,
falando comigo, vivendo comigo,
todos os meus amigos, e, principalmente,
os que só desconfiam
- ou talvez nunca vão saber -
que são meus amigos!
A gente não faz amigos, reconhece-os.




Então declaro minha amizade publicamente para:
Oscar
Pena
Ele e Ela (O casal mais fofo da internet!)
Debóra
Leonardo
Nil
Juli Ribeiro
Sarah
Beth Santana
Kaká


***Acho que esses memes deveriam ter números ilimitados de pessoas porque gostaria de incluir mais amigos. Porém escolhi os que tenho mantido mais contado e os que visito desde que iniciei meu blog e me ajudaram muito. Beijos a todos.

5 de novembro de 2007

DEFICIÊNCIAS - Mário Quintana

Image Hosted by ImageShack.us

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

"Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.

"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

"Diabético" é quem não consegue ser doce.

"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:
"Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus.

"A amizade é um amor que nunca morre. "

4 de novembro de 2007

Soneto da fidelidade

De tudo, meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.
E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor ( que tive ):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
Vinicíus de Moraes

3 de novembro de 2007

Feng-Shui



O Oscar enviou por email este Slide que possui um lindo texto, mas não sei se vocês irão conseguir lê-lo completamente, de forma que decidi transcrever a mensagem aqui.

EM HARMONIA

Agradeça tudo de bom que a vida tem lhe tem proporcionado. Realize um desejo.
Reorganize seu lar, ele é o seu paraíso na terra, deve ser sempre abençoado para ser transformado em um recanto de paz.
Limpe os armários, desfaça-se do que não usa, desfazendo-se do velho, além de ajudar um irmão necessitado, também estará abrindo espaço para a entrada de algo novo, evite usar toalhas e lençóis rasgados, além de utensílios trincados. Tire os novos das embalagens, utilize o que tem de melhor.
Enquanto arruma a casa, lembre-se dos momentos felizes, coloque fotografias da família unida e feliz.
Mantenha a cozinha sempre limpa e organizada, pois a cozinha é o lugar sagrado onde vão ser preparados os alimentos.
Espalhe flores e frutas pelo local.
Faça sua oração antes de preparar a refeição. Faça um prato especial para todos os que ama e que também a amam muito. Pense em harmonia e paz.
O lixo possui muita energia negativa. Evite seu acúmulo.
Enquanto transforma seu cantinho em um lugar especial e acolhedor, aproveite para harmonizar-se interiormente.
Perdoe-se, procure esquecer o que passou, programe-se para a felicidade cultivando pensamento positivos, você tem esse direito!
Nunca duvide de sua capacidade.
Imagine sempre acontecimentos agradáveis, abrace seus familiares e amigos.
Peça que o seu Anjo da Guarda vá na sua frente e prepare seu caminho. Ame, respeite e valorize essa pessoa perfeita e maravilhosa que você é. Agradeça a vida e sinta-se renovada a cada dia.
Lembre-se sempre: Você nasceu para ser feliz!

Autor: Cristina Pilan Oliveira

2 de novembro de 2007

Meme: Retrato Falado

Recebi este Meme da Renatinha, e foi um meme muito gostoso de responder, pois algumas das questões trouxeram-me boas lembranças. Então vamos às respostas:

Um hora: 01h30min , esse é o horário em que geralmente vou dormir.

Um astro: Marte - regente do meu signo.

Um móvel: Cama
Um líquido: Fanta Laranja

Uma pedra preciosa: Jade

Uma árvore: Jequitibá

Uma flor: Orquidea
Um animal: cachorro, gato...

Uma cor: rosa

Uma música: Gosto de várias, fica difícil escolher só uma. Mas vamos lá - Metal Contra Nuvens / Legião Urbana

Um livro: O mundo de Sophia - Jostein Gaarder.

Comida: Massas

Um lugar: São Luís

Um verbo: amar

Uma expressão:
"A vida é muito curta para ser insignificante."
Um mês: Março (mês do meu niver)

Um número: sei lá... não tem nenhum especial.

Um instrumento musical: violão

Uma estação do ano: Primavera

Um filme: À procura da felicidade, com Will Smith.

E agora vou repássa-lo para 5 amigos:
Para Chris do vermelho melancia
Para Ele e Ela (quero ver a respostas dos dois) de
"Porque cargas d'água"
Para meu querido Pena de Memórias Vivas e Reais
Para o Oscar de Flainando na Web
E para o Nil Blog do Nil Brito.

Tags Autores e Temas

Ailin Aleixo (1) Albert Einsten (2) Álvaro de Campos (1) Amizade (28) Amor (80) amor próprio (6) André Compte-Sponville (1) Animais (4) Antoine de Saint-Exupéry (1) Ariano Suassuna (1) Arjuna Baptiston (1) Arquivo Pessoal (28) Arthur Schopenhauer (2) atitude (10) Augusto Cury (1) Autor desconhecido - A.D. (10) Awards (2) Beatriz Brum (1) Bob Marley (2) Buda (1) Caio F. Abreu (2) Carinho (1) Carlos Drummond de Andrade (11) Cazuza (1) Cecília Meireles (5) Charlie Brown Jr (1) Chico Buarque (1) Ciumes (1) Clarice Lispector (6) Clarisse Correa (1) Colleen Houck (1) coração (2) Crescer (1) Dalai-Lama (3) dieta (1) dificuldades (3) Diversos (48) Dom Helder Câmara (1) Drogas (2) Educação (2) Escolhas (1) etnia (1) Eu me chamo Antonio (2) Família (5) Felicidade (17) Fernanda Mello (1) Fernando Pessoa (12) Filmes (3) Foto mensagem (5) Frases (74) futuro (5) Gabriel Silva (1) Gandhi (3) Haroldo de Campos (1) Hermann Hesse (1) Humanidade (12) Humor (27) Isadora Lustosa (1) Kelly Clarkson (1) Kid Cudi (1) Leo Buscaglia (1) Luis Carlos Lisboa (1) Luis Fernando Veríssimo (2) Luiz Pondé (1) Machado de Assis (1) Mafalda (1) Malala Yousafzai (1) Marcos Donizetti (1) Marilyn Monroe (1) Mario Quintana (16) Martha Medeiros (3) medo (1) Michel Melamed (1) Millôr Fernandes (1) Mulher (20) Música (17) Natureza (11) Oscar Wilde (1) Osho (3) Pablo Neruda (4) Padre Fábio de Melo (2) Paulo Coelho (6) Paz (3) PC Siqueira (1) Placas (2) Poemas (20) Política (1) Positividade (7) Provérbios (19) Quadrinhos (4) realidade (1) Reflexões (61) Relacionamentos (10) Religiosas (19) Renato Russo (1) Ruas (2) Sabedoria (9) São Paulo (1) Sapatos (1) Saudades / Ausência (17) Ser louco (4) Shakespeare (5) Slash (1) Snoop (1) Sofrer (12) Solidão (6) sonhos (1) Stendhal (1) Stephen Hawking (1) superação (8) Televisão (2) Tempo (6) Thomas Huxley (1) Victor Hugo (4) Vida (36) Vingança (1) Vinicius de Moraes (14) William Blake (1) Winston Churchill (1)