Seja bem vindo ao meu blog, Deixe seu recado e opinião ;)
RSS

26 de outubro de 2007

Reverência ao destino

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.
Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.
Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.
Carlos Drummond de Andrade

4 comentários:

Postar um comentário

Tags Autores e Temas

Ailin Aleixo (1) Albert Einsten (2) Álvaro de Campos (1) Amizade (28) Amor (80) amor próprio (6) André Compte-Sponville (1) Animais (4) Antoine de Saint-Exupéry (1) Ariano Suassuna (1) Arjuna Baptiston (1) Arquivo Pessoal (28) Arthur Schopenhauer (2) atitude (10) Augusto Cury (1) Autor desconhecido - A.D. (10) Awards (2) Beatriz Brum (1) Bob Marley (2) Buda (1) Caio F. Abreu (2) Carinho (1) Carlos Drummond de Andrade (11) Cazuza (1) Cecília Meireles (5) Charlie Brown Jr (1) Chico Buarque (1) Ciumes (1) Clarice Lispector (6) Clarisse Correa (1) Colleen Houck (1) coração (2) Crescer (1) Dalai-Lama (3) dieta (1) dificuldades (3) Diversos (48) Dom Helder Câmara (1) Drogas (2) Educação (2) Escolhas (1) etnia (1) Eu me chamo Antonio (2) Família (5) Felicidade (17) Fernanda Mello (1) Fernando Pessoa (12) Filmes (3) Foto mensagem (5) Frases (74) futuro (5) Gabriel Silva (1) Gandhi (3) Haroldo de Campos (1) Hermann Hesse (1) Humanidade (12) Humor (27) Isadora Lustosa (1) Kelly Clarkson (1) Kid Cudi (1) Leo Buscaglia (1) Luis Carlos Lisboa (1) Luis Fernando Veríssimo (2) Luiz Pondé (1) Machado de Assis (1) Mafalda (1) Malala Yousafzai (1) Marcos Donizetti (1) Marilyn Monroe (1) Mario Quintana (16) Martha Medeiros (3) medo (1) Michel Melamed (1) Millôr Fernandes (1) Mulher (20) Música (17) Natureza (11) Oscar Wilde (1) Osho (3) Pablo Neruda (4) Padre Fábio de Melo (2) Paulo Coelho (6) Paz (3) PC Siqueira (1) Placas (2) Poemas (20) Política (1) Positividade (7) Provérbios (19) Quadrinhos (4) realidade (1) Reflexões (61) Relacionamentos (10) Religiosas (19) Renato Russo (1) Ruas (2) Sabedoria (9) São Paulo (1) Sapatos (1) Saudades / Ausência (17) Ser louco (4) Shakespeare (5) Slash (1) Snoop (1) Sofrer (12) Solidão (6) sonhos (1) Stendhal (1) Stephen Hawking (1) superação (8) Televisão (2) Tempo (6) Thomas Huxley (1) Victor Hugo (4) Vida (36) Vingança (1) Vinicius de Moraes (14) William Blake (1) Winston Churchill (1)